28 de março de 2018

CINCO LIÇÕES QUE TIREI DO FILME RATATOUILLE

1 - Não podemos deixar que fixem nossos limites baseados em quem somos ou de onde viemos.
 2 – O nosso único limite é a nossa alma; lutemos pelos nossos sonhos então.
 3 – Se olharmos apenas para trás, nunca vamos conseguir enxergar o que estar por vir.
 4 – Nada é mais importante que a nossa família.
5 – Não precisamos fingir sermos alguém que não somos.

Você tem alguma lição que aprendeu com esse filme? Já falei dele por aqui e vou amar saber sua opinião essa animação, me conta ai embaixo <3

18 de março de 2018

FILMES QUE ME FIZERAM REFLETIR

Se você gosta de filmes com uma pegada de drama, comédia e romance, chega chegando que esse post foi feito para você. Aproveitei o recesso da universidade para (re)assistir alguns filmes, férias + netflix + um coração machucado só daria nisso: uma reflexão sobre o que tenho feito da minha vida e principalmente do meu coração. (Juro que não sou dramática hehe)


O primeiro da minha lista é Her, um drama que mistura ficção científica e romance. O filme conta a história de Theodore, um escritor de cartas que acaba se apaixonando pelo sistema operacional de seu computador, numa era de pura tecnologia, o sistema não é apenas uma "Siri" da vida, mas sim um cérebro virtual que pode se expandir e "agir como um humano". Recomendo que assistam o filme na versão original do áudio, pois o especial do filme é a voz de Samantha (o sistema operacional). O mais magnífico é que os personagens não são perfeitos, não existe essa de vilão ou mocinho, Theodore, assim como os outros, são dotados de características que eu e você podemos muito bem ter, o ciúme, o querer uma relação sem desafios, o usar a internet para mover nossas relações. A história é basicamente sobre um futuro repleto de individualidade, mas também é sobre confiar em si mesmo, no outro e saber a hora de dar adeus a alguns sentimentos. O meu gostar desse filme está muito relacionado a minha intensa identificação com Theodore, os questionamentos que ele faz sobre sua vida, ele permitir que seu lado vulnerável ganhe forma e muitas outras coisinhas. Essa resenha aqui esclarece muuuita coisa do filme, recomendo que leiam e corram para assistir o filme <3



Uma pessoa normal seria alguém com trabalho, casa, vida familiar, hobbies, namoradx e plenamente feliz? Para Maria sim! No auge de seus 30 trinta anos, desempregada e sem dinheiro, ela se ver obrigada a voltar para a casa de sua mãe, com quem não tem um bom relacionamento devido a morte de seu pai anos atrás. Contando com a ajuda de seu irmão Alex, ela acaba conhecendo Borja, um ruivo para lá de fofo que vive tentando emagrecer mas não larga mão dos maus hábitos e acaba se culpando por não sair do lugar. Juntos, eles tentarão se ajudar nas metas de emagrecimento e na busca para ser alguém normal. O filme é muito leve, o sotaque espanhol é de um charme só, e antes que pense que é mais um daqueles filmes bobos, já aviso que está enganado, observe as entrelinhas. É algo divertido, mas que te faz questionar se é realmente preciso seguir um padrão e se importar com aquilo que as pessoas almejam de você ou se vale mais a pena ser você mesmo e sentir-se bem com isso. Felicidade é ser e não ter <3


Esse é um daqueles filmes que chegam na nossa vida bem no momento certo. Em uma bela madrugada escolhi assistir a “Como ser solteira”, fui na fé e terminei com o coração pesado, principalmente por me reconhecer em Alice. Alice é uma garota com vontade de explorar o mundo, e disposta a encontrar-se, ela termina seu atual relacionamento e muda-se para New York onde conhece Robin, uma solteirona muito bem resolvida que está sempre a espera da próxima festa. Entre trabalho, festas e uma incansável busca pelo amor de sua vida, Alice vai desmoronando aos poucos. A procura por ser você mesma, mas sempre estando agarrada a alguém ou alguma coisa. Difícil aceitar, mas real oficial. As amizades, os namoros, os flertes e então você se questiona quem sou eu? O que eu quero afinal? “Fico tão obcecada com a ideia de me apaixonar que eu simplesmente perco completamente o rumo. Esqueço o que eu quero e simplesmente desapareço.” fala de Alice que me fez repensar muuuita coisa na minha vida. Quais os meus sonhos mais íntimos? Meus desejos, minhas metas? Minha essência. MINHA ESSÊNCIA! Aonde foi parar? Em que buraco eu a enfiei que não consigo mais achá-la? Assistam e cuidado para não terem uma crise existencial.

Os dois primeiros filmes estão disponíveis na Netflix, o último está no aplicativo Popcorn Time. Espero que tenham gostado das indicações, e se já assistiram algum deles, comenta aí embaixo <3 
© BLOG OXITOCINA. Todos os direitos reservados.
Editado por: VICTÓRIA DANTAS.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo