17 de agosto de 2017

#BEDA17 | um texto que não fez sentido


Por aqui, tudo tem se tornado um tanto pesado. Tenho pensado em ti muito mais do que deveria e meu pobre coração ainda não entendeu o recado. Não o culpo, a realidade às vezes não lhe parece convincente, é preferível acreditar na utopia. É que o futuro lhe atrai, a ideia do incerto lhe balança as estruturas e mostra que de forte já não lhe basta muito. Coragem pra sair do lugar e enfrentar o mundo se desfez a anos, em um sopro, numa dessas aventuras de fim de semana. Coração amou demais, perdeu as estribeiras, ganhou um corte profundo do lado esquerdo e até hoje carrega a marca dos pontos que levou. A ferida? Fechou. A cicatriz? Ficou, para lhe mostrar que certas tentativas não trazem o benefício esperado, que o plano talvez não seja lindo como se imagina. Vive em viagem, coisa que já não lhe faz sentido, mas continua, porque não sabe como mudar o rumo da história. São círculos, os caminhos. Os pontos: de partida e de chegada. Aonde chegamos? Me lembro de ter passado por aqui algumas vezes. Teu rosto encostado na janela embaçada da chuva, as lágrimas que já não lavam os olhos, o sorriso nervoso disfarçado de felicidade. Aquela água que limpou a calçada e levou a sujeira consigo. A quem te convence que não nos encontraremos por aí? São círculos, as estradas. A vida, que me faz olhar para trás com bons olhos. Acaso já não nos esbarramos por aqui? Sinto que já estive por ali. Seria aquela, a casa que te fez morada por todos esses anos? A porta está entre aberta. Não consigo enxergar o que se esconde entre as folhas secas que decoram a paisagem desgastada do tempo. A tinta da fachada descascou, assim como a cicatriz que carrega no peito. Não seriam teus, aqueles estilhaços espalhados sobre a grama?

>>Aquele texto-resultado de mais um dos meus devaneios. Se você achou algum sentido, por favor comente. Agradecida! 

Um comentário:

  1. Como sempre, você transportando seus sentimentos ao que escreve. Adorei!

    ResponderExcluir

© BLOG OXITOCINA. Todos os direitos reservados.
Editado por: VICTÓRIA DANTAS.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo