12 de agosto de 2017

#BEDA12 | HOJE DOEU UM POUCO MENOS QUE ONTEM


E anteontem e trasanteontem e em meses essa foi à primeira vez em que não fui tempestade. Eu não chorei, nem reli as nossas conversas, nem muito menos revi nossas fotos. Essa noite meu coração resolveu ser calmaria. Depois de tanto tempo sofrendo e remoendo dentro de mim o que chamávamos de amor, tudo voltou ao normal, ou quase tudo. Não vou dizer que te amava, usar esse verbo no passado não me parece adequado, eu ainda te amo e talvez te ame por toda a vida. E acredito que tudo bem.

Já sofri tantas vezes por amor que pensei que sairia dessa na mesma rapidez com que entrei. Foi mais forte do que pude imaginar. Você me desmontou, destruiu todas as barreiras que eu construí esses anos todos, nem sequer pediu permissão; apenas entrou, fez seu lar e decidiu que dali não sairia nem tão cedo. Te entreguei meu coração sem pestanejar, me fiz inteira, toda sua. Mas a vida é um pouco mais complicada do que imaginamos e depois de tanto tempo eu finalmente enxerguei que aqui não era o teu lugar. Não por agora pelo menos.

De alguma forma nunca nos encaixamos, por mais que tentássemos sempre faltava algo, talvez um pouco de humor pra lidar com os momentos ruins ou até mesmo um pouco mais de amor pra abrir mão de alguns sonhos. Talvez só não estivéssemos prontos pra tudo isso. E eu não te cobro nada, porque ambos os lados se machucaram. Demorou muito pra sarar ai do outro lado? Porque por aqui custou uma eternidade. Mas enfim chegou. E depois de meses essa foi à primeira vez em que de fato me senti leve e consegui respirar aliviado.  

Já não te quero mais comigo, quero te ver dando à volta no mundo, se divertindo, sendo feliz com quem bem entender. Dessa vez não senti um frio na barriga quando me lembrei do teu sorriso. Os meus planos contigo que sempre gritavam em meu peito para serem realizados já não existem mais. O tempo passa, as pessoas mudam e a vida segue seu rumo. E que assim seja. Talvez eu tenha essa sensação por andar muito ocupada, é a família, são os estudos, os amigos, a vida como ela é. Só desejo que esse sentimento não se vá tão cedo. Porque você sabe – eu ainda te amo.
#BlogEveryDayinAugust2017

Um comentário:

  1. UAU!
    Adorei seu texto. Amores muitas vezes são difíceis de se cicatrizarem.
    Muitas vezes apenas nosso coração aceita e então parecemos que não sofremos mais... Porém, depois disso, somos pegos desprevenidos e percebemos que ainda existe amor. E então nos deparamos com a dor...
    Ahh o amor. Bem difícil de lidar as vezes...

    ResponderExcluir

© BLOG OXITOCINA. Todos os direitos reservados.
Editado por: VICTÓRIA DANTAS.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo